segunda-feira, 20 de junho de 2011

PUBLICIDADE PUBLICIDADE Google News oferece bloqueio a releases de imprensa na busca

Leitores de notícias que usam o canal Google News para se manter atualizados sobre publicações jornalísticas têm, desde esta semana, a opção de bloquear conteúdo de diferentes naturezas, como blogs e releases de assessorias de imprensa.

Tal personalização vem no vácuo de uma série de alternativas que criam um ambiente personalizado para profissionais de Internet na hora de buscar por notícias no Google News.

Na prática isso limita o alcance na disseminação de informes produzidos por assessorias. Uma aplicação dessa seleção pode ser realizada quando o usuário programa o recebimento automático de notícias usando o Google Alertas, recurso que envia tudo que for publicado na Internet referente a determinadas palavras-chave ou termos compostos para a caixa de entrada do internauta.
Veja, na imagem abaixo, que formas de restrição no recebimento de conteúdo jornalístico são oferecidas aos usuários do canal de notícias Google News.
Na configuração acima, o internauta evidencia que deseja receber avisos sobre conteúdo criado pelos sites do The Economist e do portal inglês journalism.co.uk, ao passo que equaliza as opções de blogs e de releases, deixando o primeiro com prioridade sobre o segundo. Como é possível observar, existe a opção de desativar o recebimento de releases, clicando na opção "None" (nenhum).

Vale lembrar que tal personalização está disponbível apenas para o Google News, deixando a busca universal - no site tradicional de pesquisas, aberta para apresentar todo tipo de conteúdo a depsieto de sua natureza jornalística.


Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.