quinta-feira, 28 de abril de 2011

Diretora do Estadão diz que "censura sofrida" pelo jornal ainda não acabou


Após o Superior Tribunal de Justiça acatar o recurso especial do Estadão, em que solicitava que o desembargador Dácio Vieira pagasse os custos processuais da ação que proíbe o jornal de publicar informações da Operação Boi Barrica, a diretora jurídica do Grupo Estado, Mariana Sampaio afirma que a "censura sofrida" pelo diário paulista ainda não chegou ao fim.

"O Estadão entende que a justiça apenas será feita quando for decretado o fim da censura sofrida, mas evidentemente é importante para a credibilidade da Justiça que mesmo um Desembargador tenha que arcar com o pagamento das custas processuais", declara Mariana.

A diretora também comenta sobre o valor que Vieira terá que pagar, R$ 38,39. Ela considera mínima a quantia que o juiz terá que desembolsar ao jornal. "O valor que ele terá que pagar é ínfimo. São apenas custas processuais e não indenização", avalia.

O desembargador, que era relator no processo movido até então pelo empresário Fernando Sarney contra o Estadão, foi afastado do caso por ter sido julgado parcial em sua decisão que proibiu o jornal de publicar informações a respeito da investigação da Polícia Federal.

Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais. 

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.