segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Diretor da Editora Globo defende infográfico como notícia, e não como arte


O diretor de infografia e multimídia da Editora Globo, o espanhol Alberto Cairo, criticou os que chamam infográficos de arte, apenas. Para ele, que participou do 5° Fórum Aner (evento organizado pela Associação Nacional de Editores de Revistas), a única função desta ferramenta é noticiar, tendo contatos com as fontes e apuração dos fatos.

“Não fazemos infográficos só para entreter, mas fazemos infográficos para serem lidos. Infografia não é ficção, todos os infográficos que produzimos têm ao menos uma fonte para cada informação. Não posso dizer se estão completamente corretas, mas alguém, pelo menos, nos conta”, disse Cairo, durante a realização do painel “Mostre, não conte”.

Diretor de infografia do diário El Clarín, da Argentina, Pablo Loscri foi outro estrangeiro presente no evento organizado pela Aner. Ao concordar com a opinião de Cairo, ele afirmou que o segredo dos infográficos é a forma com que passa a notícia, e não simplesmente uma ferramenta que deixa o texto “mais bonito”. “Apuração, edição, produção e redação” foram os elementos básicos de uma infografia definidos pelo argentino.

Também defensor do infográfico como “simplesmente notícia”, o diretor de núcleo de infografia da Editora Abril, Luiz Iria, falou sobre as vantagens que essa ferramenta traz aos veículos de comunicação. “Além de informar rapidamente, causa impacto no leitor ou internauta e, em muitos casos, também emociona. Gosto quando percebo que alguém ficou emocionado por observar um infográfico”, contou.

Mediador do painel formado por jornalistas infografistas, o diretor editorial adjunto da Editora Três, Luiz Fernando Sá, falou sobre o que considera a evolução dos infográficos na mídia brasileira. “Aquelas tabelas sem graça ganharam vida, cor e até movimentos. A informação fica mais agradável”, disse.

Fonte: Anderson Scardoelli, porta Comunique-se
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.