quarta-feira, 8 de junho de 2011

França bane uso de nomes Facebook e Twitter nas mídias

O Conselho Superior de Audiovisual (CSA) da França, responsável por regular a atividade de emissoras de rádios e de televisão no país, publicou um decreto proibindo apresentadores de mencionar os nomes das redes sociais norte-americanas, como Facebook e Twitter em suas transmissões, informa o site do jornal O Globo

Conhecido pelo pela cultura burocrática e cheia de pequenas leis de regulamentação, o governo francês gerou polêmica com a adoção desta medida. Segundo a porta-voz do CSA, Christine Kelly, a lei serve para impedir que algumas redes sociais sejam divulgadas como preferenciais. "Por que dar preferência para o Facebook, que vale bilhões de dólares, quando existem muitas outras redes sociais que lutam por reconhecimento?", pergunta. A explicação para a nova medida menciona um decreto de março de 1992, que proíbe publicidade irregular.

"Isso seria uma distorção da concorrência. Se permitirmos que o Facebook e o Twitter sejam citados no ar, vamos abrir uma caixa de Pandora. Outras redes sociais vão reclamar com a gente dizendo: por que não nós? ", complementou Christine.

Segundo O Globo, especula-se que a medida possa ter razões nacionalistas. O Facebook e o Twitter são empresas norte-americanas e representam símbolos do império dos EUA, assim como a Coca-Cola, McDonald's, Apple, etc.

O Blog Business Insider ressalta que as redes sociais são, atualmente, "espaços públicos com alcance global" e primordiais para conectar o espectador aos meios de comunicação, a fim de estabelcer uma interlocução com a audiência e permitir ao espectador que acompanhe a notícia silmultaneamente pelas redes sociais.
 
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.