sexta-feira, 6 de maio de 2011

Projeto da Globo sucateia jornalismo, dizem entidades

O projeto "Parceiros do RJ", do telejornal "RJTV", da Rede Globo carioca, foi repudiado por entidades de classe que acusam a emissora de utilizar mão de obra barata para substituir jornalistas profissionais e sucatear a profissão. 

Em carta enviada à emissora, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ) e a Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado do Rio de Janeiro (Arfoc), cobram o cumprimento do pré-acordo da Globo promete com as entidades no início do projeto: veiculação de depoimentos de moradores de comunidades carentes; não o uso deles como repórteres. 

O protesto das representações sindicais ocorre, sobretudo, em razão de uma reportagem do projeto que dura quatro minutos, e, na concepção das entidades, contradiz o acordo.

"Um exemplo gritante de que a TV Globo prometeu uma coisa e faz outra", critica a carta, "é a matéria que foi ao ar no dia 25 de abril último, segunda-feira, no RJTV 1ª Edição sobre o aniversário de 131 anos do Instituto de Educação, na Tijuca", diz trecho da carta enviada na tarde desta sexta-feira (29).

"(...) percebemos que está acontecendo exatamente aquilo que o Sindicato e muitos jornalistas temiam: repórteres e repórteres cinematográficos estão sendo substituídos por jovens inexperientes submetidos a um rápido treinamento, e a baixo custo, numa precarização inadmissível do mercado de trabalho", observa a carta.

Portal IMPRENSA tenta contato com a Rede Globo para comentar o assunto.

Veja o vídeo que gerou o protesto das entidades.



Ex-comandante do Bope como repórter

Esta não é a primeira vez que o "RJTV" é questionado por utilizar profissionais de outras áreas no jornalismo. 

Durante a cobertura da invasão do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no ano passado, o comentarista Rodrigo Pimentel, ex-comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), atuou como repórter, o que irritou a representação sindical. 

"O erro da TV Globo torna-se ainda mais grave porque, ao confundir a figura de um policial com a de repórteres, expõe a riscos ainda maiores os profissionais da imprensa em geral que cobrem a violência na cidade, e não apenas os daquela emissora, tornando-os alvos em potencial de bandidos", afirmou o sindicato à época.

Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais. 

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.