segunda-feira, 16 de maio de 2011

Jornalista defende marido diretor do FMI preso por crime sexual nos Estados Unidos

Casada com o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, a jornalista Anne Sinclair declarou acreditar na inocência do marido, preso neste sábado (14) em Nova York, sob acusação de crimes sexuais.

"Eu não acredito por um único segundo nas acusações contra meu marido. Eu não tenho dúvida de sua inocência será estabelecida", afirmou Anne Sinclair em comunicado, divulgado pela agência Reuters. Ela fez ainda um apelo de "contenção e decência" aos meios de comunicação no cobertura sobre o caso.

Nascida nos Estados Unidos, a jornalista fez carreira na França, onde foi âncora de um famoso programa de entrevistas. Atualmente ele colabora para o Canal Plus e para Journal du Dimanche.

Crime Sexual

O Departamento de Polícia de Nova York prendeu Strauss-Kahn no aeroporto JFK. Ele é acusado de ato sexual criminoso, tentativa de estupro, e prisão ilegal para prática de abuso sexual de uma camareira de 32 anos, na suíte de luxo do hotel Sofitel em Manhattan, informou The New York Times.

A vítima disse ter sido atacada, após entrar no quarto para arrumá-lo. O diretor do FMI teria saído nu do banheiro, agarrado a mulher, obrigando-a à prática de sexo oral. Ela conseguiu libertar-se dele e fugir.

Elogiado pela condução do FMI durante a última crise financeira internacional, Strauss-Kahn envolveu-se em outros escândalos sexuais, a exemplo de um divulgado caso com uma economista do órgão. Membro do Partido Socialista Francês, ele liderava as pesquisas de intenções de voto para presidente da França.
 
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.