segunda-feira, 28 de março de 2011

ANJ declara apoio a manifestação europeia contra o sistema de cobrança nos tablets

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) declarou na última quinta-feira (24) apoio a manifestação da European Newspaper Publishers' Association (ENPA) feita no dia 7 de fevereiro de 2011, que rejeita o sistema de cobrança que a Apple quer implementar para jornais em seus tablets e iPhones.

Durante uma reunião realizada na quarta-feira (23) em Brasília, o conselho da ANJ reconheceu os entraves que as condições de cobrança da Apple impõem aos jornais.O que mais desagrada a categoria é o controle dos dados dos assinantes, que ficariam concentrados na Apple, e só seriam autorizados a repassar aos jornais por meio de autorização explícita do assinante. Ricardo Pedreira, diretor-executivo da ANJ, afirma que é primordial para os jornais o contato direto com seus leitores. "Isso ajuda a determinar os produtos editoriais, medir os anseios dos leitores, pautar a cobertura de certos assuntos", explica Pedreira ao Portal IMPRENSA.

Além disso, outro obstáculo é a imposição de comissão de 30% para a Apple e a determinação de que os preços oferecidos na loja virtual devem ser iguais ou menores do que os cobrados diretamente pelo jornal. A Apple também exige avaliar todo o material que será disponibilizado pelos jornais para a plataforma, exigindo mais tempo para sua publicação.

Pedreira destaca também a importância do apoio da entidade neste caso. "A nossa manifestação foi na condição de associação que representa os jornais. O que a gente acha importante é dar apoio a este posicionamento devido nossa representatividade", diz. A ANJ representa 146 jornais brasileiros que correspondem a 96% da circulação nacional. "Queríamos apenas compartilhar e manifestar apoio a um movimento já existente.", completa. 

Segue abaixo o comunicado da ENPA, divulgado no dia 7 de fevereiro, ao qual a ANJ manifestou apoio.

"O iPad da Apple e outros tablets oferecem um fantástico potencial para o desenvolvimento dos jornais no ambiente digital. Os editores de jornais querem proporcionar aos leitores uma atraente gama de opções, incluindo ofertas de acesso aos jornais online e nos tablets, ou as que permitam aos  assinantes dos jornais impressos o acesso nos formatos digitais.

O modelo de negócios dos jornais depende do conhecimento dos editores sobre seus leitores. É essencial que esta conexão estreita seja mantida. Sem esse acesso direto aos seus assinantes, o vínculo vital entre os jornais e leitores seria quebrado, com prejuízos às duas partes.

Os editores de jornais deveriam ter liberdade de escolha sobre sistemas de pagamento para seus leitores e a possibilidade de negociar as tabelas de preços para as suas publicações digitais."
Fonte:  Por Daniela Ades/Redação Portal Imprensa, http://portalimprensa.uol.com.br/portal/ultimas_noticias/2011/03/25/imprensa41204.shtml
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.
 

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.