segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Queda da obrigatoriedade do diploma não diminui chances do jornalista

Em 2009, o Superior Tribunal Federal retirou a obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalista. A decisão permitiu uma concorrência maior nas redações, mas a mudança não foi significativa, de acordo com Ana Estela de Sousa Pinto, editora de Treinamento da Folha.

Respondendo à pergunta do leitor Luciano, ela diz que "não há um monte de gente que cursou outras faculdades querendo ser jornalista". De acordo com ela, profissões afeitas ao jornalismo, como história, economia e direito, oferecem melhores opções de trabalho, "principalmente no mercado atual, em que os salários da redações não são competitivos e o ritmo de trabalho é muito maior".


Ana Estela diz ainda que os editores preferem pessoas que tenham feito a faculdade de jornalismo, pois teoricamente sabem melhor as técnicas da profissão.


Diariamente, a editora responde perguntas dos leitores do blog Novo em Folha na Rádio Folha. Dúvidas podem ser enviadas para treina@grupofolha.com.br.

Fonte: Folha de São Paulo
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.