sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O Estado de Minas proíbe comentários em seu site após leitores trocarem ofensas

Os portais mineiros do grupo Diários Associados, que publica o jornal O Estado de Minas, não permitem mais que internautas façam comentários nas matérias. A decisão, de caráter provisório, se deu pelo uso indevido do espaço. 

Reprodução
Aviso de suspensão de comentários
No site do jornal O Estado de Minas um aviso informa sobre a decisão do veículo. "Devido à má utilização da ferramenta de comentários por uma pequena parcela dos nossos leitores, fomos obrigados a retirar temporariamente esta opção. Esperamos retornar em breve, acreditando no bom senso de nossa audiência para o bom e correto uso desta importante ferramenta de debate público", diz o comunicado. 

Em entrevista ao Portal IMPRENSA, Mateus Castanha, editor interino do site Estado de Minas, relatou que o comportamento de alguns leitores fez com que o espaço de comentários perdesse completamente o seu sentido, uma vez que era utilizado apenas para troca de ofensas entre eles. 

"O pessoal estava extrapolando. Transformaram os comentários em chats, ficavam se ofendendo, e sempre as mesmas pessoas". 

O abuso, segundo ele, chegou ao ponto de alguns leitores perseguirem integrantes da publicação, expondo no espaço dos comentários o endereço do perfil dos repórteres que gostariam de atacar. 

Com um volume médio de 150 matérias diárias, dividas em oito editorias, o controle sobre as observações dos leitores se tornou inviável. Quando certos comentários eram excluídos de uma matéria, em seguida apareciam em outras. 

"A gente entrava e apagava. Aí eles começavam a comentar em outras matérias, mudavam de editoria, independente da notícia, simplesmente por ofender. Ou seja, o conteúdo jornalístico era o que menos importava", avaliou. 

Castanha reitera que a situação é temporária e que a publicação considera contratar um profissional que fique responsável pela mediação de debates e comentários no site.

Fonte: Portal Imprensa

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.