sexta-feira, 9 de abril de 2010

Natal e Mato Grosso do Sul só aceitam jornalistas com diploma

No Dia do Jornalista (07/04), a Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul e a Câmara Municipal de Natal aprovaram Projetos de Lei que tornam obrigatória a graduação específica para exercer a função de jornalista em repartições públicas.Em Natal, falta apenas a sanção da prefeita e jornalista, Micarla de Sousa, para que a exigência entre em vigor na esfera municipal. O Projeto do vereador Edivan Martins deverá ser sancionado pela prefeita até o dia 20/04. Na sessão da Câmara, participaram a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte, Nelly Carlos Maia de Amorim, ao lado do repórter-fotográfico Canindé Soares e do repórter Bruno Perucci.

Na ocasião, a presidente da entidade sugeriu à Assembleia que a mesma proposta seja apresentada ao governo, para que todo o estado exija a graduação. Nelly também pediu que o título de Cidadão Potiguar concedido ao ministro Gilmar Mendes seja cancelado.


No Mato Grosso do Sul, o projeto do deputado Pedro Teruel (PT) exige que governo, Câmara e prefeituras contratem apenas profissionais com diploma. Os deputados aprovaram a constitucionalidade do texto, mas ele ainda não foi votado em Plenário, o que deve acontecer nos próximos dias.


"A aprovação é resultado de uma mobilização em defesa da informação de qualidade e responsável para a sociedade. E o Poder Público tem que estar atento a isso e deve servir de exemplo para que o mercado também estimule os profissionais com formação, éticos e preparados", afirma Teruel.


O fim da obrigatoriedade do diploma fez com que muitos vereadores e deputados elaborassem projetos para estabelecer a obrigatoriedade da graduação em Jornalismo nos órgãos Públicos. Em Belo Horizonte e Rio Grande do Sul leis nesse sentido já estão em vigor.


Do Comunique-se

Fonte: http://www.sindjorce.org.br/blog/sindjorce-noticias/categoria/sem-categoria/aprovados-mais-dois-projetos-que-tornam-o-diploma-obrigatorio-em-concursos

Artigos Relacionados

1 comentários:

Maciel Junior disse...

Concordo que seja exigido um diploma para exercer a profissão de Jornalista. Fato contrário, desvaloriza a formação em Jornalismo. O correto é: experiência com diploma e diploma com experiência. Não é exigido diploma para um médico? Não gosto desses excessos em formação e acumulo de diplomas. Todos podem ser "jornalistas", pricipalmente agora na Era da Informação, com esta difusão tão acelerada da internet. Blogs, twitter's e redes sociais estão cumprindo papel importante na divulgação de informações (inclusive em localidades em que a meios de comunicações tradicionais são restritos ou censurados). Agora a questão autoral e a confialidade da informação oriunda da internet ainda são pontos a serem discutidos e bem melhorados.

12 de abril de 2010 13:27

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.