quarta-feira, 21 de julho de 2010

UFRJ se diz indignada e afirma que O Globo tenta desqualificar universidade

Professoras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) escreveram cartas ao jornal O Globo criticando a matéria “Ensino superior, mas nem tanto”, publicada no dia 11/07 pelo diário. Segundo as professoras, o jornal tenta desqualificar a universidade com matérias negativas no período de vestibular. A reportagem diz que a UFRJ sofre com falta de estrutura e expansão desordenada, e cita problemas em alguns departamentos.

“Foi com surpresa e indignação que li a reportagem (com chamada de 1ª página) de domingo, 11/07/10, intitulada 'Ensino superior, mas nem tanto'. A matéria toma exemplos isolados para destacar apenas aspectos negativos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ignorando o excelente desempenho apresentado pelos seus egressos em concursos e em provas nacionais como o ENADE, desempenho este confirmado pela preferência do mercado de trabalho por profissionais formados na UFRJ”, critica a Profª da COPPE Dra. Leda R. Castilho.

De acordo com a professora, a matéria cita dados de apenas uma fonte e “ignora dados públicos”. Leda diz que o jornal se concentra nas críticas à universidade nas vésperas de processos seletivos. “Nos últimos anos, vêm se repetindo, sempre às vésperas das inscrições no vestibular, matérias negativas sobre a UFRJ n’O Globo. Por que o jornal não publica matérias extensas sobre a UFRJ também em outras épocas do ano? Por que o jornal não relata a preferência do mercado de trabalho por profissionais formados na UFRJ?”, questiona.

A professora e diretora da Escola de Comunicação da UFRJ (ECO), Ivana Bentes, diz que a matéria vai contra os princípios jornalísticos. “Uma matéria como essa fere o que entendemos como um jornalismo crítico, não editorializado, com fontes diversas, que mostra os 'dois' lados (e os diferentes lados) da questão”.

Ivana afirma estar desapontada com o fato de a reportagem ter sido assinada por duas ex-estudantes da universidade, e completa. “Não é esse o jornalismo ensinado na Escola de Comunicação da UFRJ, cuja excelência é reconhecida pelo próprio mercado que dá preferência e contrata estudantes formados na UFRJ, mesmo que seja para desqualificar esta mesma instituição, pública e gratuita, mantida por toda a sociedade, e que tem entre seus valores a ética pública e o pensamento crítico”.

Até o fechamento desta matéria, não foi possível contatar as autoras da reportagem de O Globo.


Fonte: Comunique-se

Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Queremos saber sua opinião, então, fique à vontade e comente.